IV MOSTRA CINEMA SESCPE
Continue

THINYA

Minha primeira viagem ao Velho Mundo. Minha fantasia aventureira pós colonial.
[Um discurso muda uma imagem?]

Lia Letícia pensa seu trabalho a partir de um campo ampliado de arte, na tensão entre práticas artísticas e a sua pretensa autonomia. A construção e conflitos advindos dessa reflexão engendram suas obras. Artista visual, natural de Viamão/RS, muda para Olinda/PE no final da década de 90 e explora a pintura em diversos suportes, inclusive o audiovisual, e investiga as relações entre este e a performance. Além de escrever e dirigir seus próprios filmes, trabalha como diretora de arte. Seus trabalhos transitam entre festivais de cinema e exposições de arte, multiplica esta experiência através de ações como o Cinecão ou como artista educadora em projetos de experimentação audiovisual, como a Escola Engenho. Também colabora como diretora e montadora em trabalhos de artistas visuais, coordenou coletivamente projetos da Galeria Maumau, faz parte do CARNI- Coletivo de Arte Negra e Indígena e do Negritude do Audiovisual-PE. Atualmente finaliza uma videoarte, co-roteiriza e co-dirige a segunda temporada da série Brasil Visual e prepara exposição solo no Rio de Janeiro/RJ. Vive em Recife/PE.

Roteiro
Lia leticia

Produção
Clarice Hoffmann

Direção de arte
nãos e aplica

Direção de fotografia
Francisco Baccaro

Produtora
Cinecão

Montagem/Edição
Andre Sampaio

  • TORNAR-SE MONSTRA OU HUMANA

  • AS VEZES QUE NÃO ESTOU LÁ

  • FRAGMENTOS DE GONDWANA